Estudo sobre Canal do Carisma e patologia tiroidea

O meu nome é Pedro Coutinho, sou analista certificado de Human Design e, mais recentemente, concluí o Programa de Diferenciação na International Human Design School, que inclui a certificação para orientar os processos de PHS – Primary Health System e RP – Race Psichology, bem como a Análise Holística. O gosto pela contínua aprendizagem e partilha, conduziu-me à certificação como “guia” dos Workshops “Viver o Teu Ser” e, ainda, “Variáveis” (Variable Transformation Teacher).

No decorrer da certificação no Programa da Diferenciação, é necessário a realização de uma tese de investigação, como trabalho final para a conclusão desse programa.

Com a valiosa e essencial ajuda da minha analista e mentora Idalina Fernandes, muitos de vós contribuíram e responderam ao questionário para este trabalho, enviado há cerca de um ano atrás. Estou muito grato a todos os participantes. Sem vocês, não teria sido possível realizar este estudo e terminar as certificações.

Como prometido, venho partilhar convosco os resultados e conclusões retirados desse estudo.

Os temas da tese de investigação podem ser novos para alguns de vós. No entanto, não posso fugir aos mesmos, pois são, de facto, o foco da investigação.

No que respeita o nosso corpo físico, orgânico, podemos ter o que chamamos de “sistema de corpo e cérebro” Esquerdo ou Direito. O corpo Esquerdo é um corpo activo, focado, com uma tensão natural inerente. O corpo Direito é um corpo passivo, relaxado, sem aquela tensão inerente.

O objectivo do estudo foi correlacionar estas diferenças, quando uma pessoa tem activado o canal do Carisma (34-20) no seu gráfico ou não e, em cada caso, a incidência de patologia tiroidea diagnosticada (com ou sem cirurgia). Ou seja, quando alguém tem esse canal activado, se tem maior incidência de doença tiroidea, quando o corpo é Esquerdo ou Direito.

Da análise dos dados, foi muito interessante concluir que, independentemente do corpo que cada pessoa tem, quando o canal do Carisma está activado no seu gráfico, tem 1,8 vezes maior incidência de patologia tiroidea diagnosticada.

Ao aplicar o critério de “sistema de corpo e cérebro” Esquerdo ou Direito, concluíram-se duas situações distintas:

1 – relativamente ao “sistema de corpo e cérebro” Esquerdo, não houve diferença estatisticamente significativa se o canal do Carisma esta activado ou não, com a respectiva incidência de patologia tiroidea diagnosticada;
2 – relativamente ao “sistema de corpo e cérebro” Direito, quem tem o canal do Carisma activado, tem maior incidência de patologia tiroidea diagnosticada, numa proporção de ~2,3 vezes maior do que quem não tem aquele canal activado.

Enquanto que a correlação do canal do Carisma activado e presença de doença tiroidea seja, de certa forma, expectável, ao vivermos num mundo predominantemente Não-Ser (não sermos o nosso Ser verdadeiro), as outras conclusões foram surpresas interessantes, na medida que precisam ser interpretadas no mesmo contexto, ou seja, como resultado de uma Vida profundamente pautada pelo Não-Ser.

Isto porquê? Porque este canal activado imprime uma enorme energia no centro da Garganta e seu metabolismo, em relação próxima com o sistema tiroideu (tiróides e paratiróides) e seus efeitos fisiológicos.

Teoricamente, ao viver correctamente o Ser, isto conferiria uma energia correcta e adequada ao centro da Garganta, protegendo o seu metabolismo e correlações biológicas. No entanto, no Não-Ser, acontece o mesmo aporte de energia e com a mesma força, mas sem a sabedoria e/ou funcionamento correcto, tornando-se desadequado, fora to timing e/ou em esforço. Este esforço coloca todo o metabolismo sob stress biológico que, ao longo do tempo, pode levar a doença ou falência das funções biológicas associadas.

Tendo isto em conta, se pensarmos que um corpo Direito é menos capacitado para lidar com o stress interno do que um corpo Esquerdo, será lógico pensar que o corpo Direito irá estar mais vulnerável ao funcionamento do canal do Carisma no Não-Ser, do que o corpo Esquerdo, já de si mais activo e resistente ao stress físico. Esta hipótese foi corroborada na análise dos dados obtidos no estudo, onde se observou maior incidência de doença tiroidea, na presença do canal do Carisma activado no corpo Direito, quando comparada com o corpo Esquerdo. Por outras palavras, quando uma pessoa tem o corpo Direito e o canal do Carisma activado, precisa ter ainda maior cuidado em seguir a sua Estratégia e Autoridade Interna, como principal forma de não sobrecarregar o centro da Garganta e, assim, diminuir a probabilidade de ter doença tiroidea. Obviamente, o corpo Esquerdo também pode desenvolver patologia tiroidea, mas é no corpo Direito que a incidência da mesma é estatisticamente maior.

Pedro Coutinho

Pedro Coutinho

Sendo médico, na área da Anestesiologia, interesso-me pela correlação entre o Human Design e as especificidades do funcionamento do corpo e mente. Sou fascinado por conhecer a Natureza do Ser Humano e da Vida, procurando nutrir, no contacto com as pessoas, a genuína Harmonia entre ambas.

1 comentário em “Estudo sobre Canal do Carisma e patologia tiroidea”

Deixe um comentário